quinta-feira, novembro 15, 2012

Bacalhau continua a reinar na R. do Arsenal


Já foi o “fiel amigo”, também foi o "bacalhau a pataco", prometido em eleições, o peixe seco das 100 maneiras de o cozinhar, que hoje serão talvez mil, o peixe que comido fresco é uma raridade. Come-se cozido com todos, assado com batata a murro, guisado de caldeirada com muito tomate e pimento, come-se frito, come-se cru bem temperado. Também se come disfarçado com natas ou em pataniscas. E não haverá nada que vá à mesa e de que os portugueses mais falta sintam que do bacalhau.
Já foi um produto pescado por portugueses, em longas e penosas campanhas de seis meses nos mares da Terra Nova. Agora vem da Noruega e compra-se congelado mas, para quem queira, também o há salgado e com vários tipos e qualidades de cura.
Antigamente, o bacalhau para o lisboeta era um produto típico da Rua do Arsenal. Hoje restam duas casas na rua mas há outras na Praça da Figueira e o bacalhau não falta nos supermercados. Mas o Rei do Bacalhau continua a imperar na Rua do Arsenal, com grande variedade de espécies e de dimensões. Só o bacalhau de cura amarela ainda está para chegar à casa de Santos Ramalho Ldª.
De resto, é só escolher: dos expositores para o alguidar a demolhar, dali para o fogão e a seguir para a mesa. E bom proveito.
 
Texto de fotos Beco das Barrelas / Direitos reservados

Sem comentários:

Publicar um comentário