segunda-feira, dezembro 08, 2014

O Fado mora em Lisboa

Aqui viveu a Severa
Já lá diz a letra de um fado de João Vasconcelos e Aníbal Nazaré que «o fadinho mora sempre por castigo // num bairro antigo, num bairro antigo // E a seu lado, p'ra falarem à vontade // Mora a saudade, mora a saudade // Quase em frente, numa casa de pobreza // Vive a tristeza, vive a tristeza, // Tem corrido os velhos bairros sempre à toa // Mas mora em Lisboa, mas mora em Lisboa.»
Aqui nasceu Amália
Basta andar pelas ruas da cidade para encontrar o fado, a sua história, os seus autores, tocadores e cantores.


Na Lisboa dos bairros, na Mouraria, em Alfama, na Madragoa, no Bairro Alto e na Bica, o Fado sai pelas janelas e envolve o visitante. Ouve-se.

Fernando Maurício,
na Rota do Fado, na Mouraria
A casa onde Amália veio ao mundo, no nº2 da Rua Martim Vaz, transversal da Calçada de Santana, tem placa sobre a porta. Amália é nome de jardim, acima do Parque Eduardo VII, e os admiradores da diva bem se esforçaram, mas em vão, por lhe deixar o nome da Rua de São Bento.

Fernando Farinha, Miúdo da Bica
 Na Mouraria está consagrada a Rota do Fado e lá estão assinaladas a casa onde terá vivido a Severa, as casas onde nasceram Argentina Santos e Fernando Maurício. Na Bica, uma placa assinala o local onde começou a carreira de Fernando Farinha.

Mas para além da toponímia, a realidade é que o Fado mora mesmo em Lisboa. 

Texto e Fotos Beco das Barrelas


2 comentários:

  1. Para além da toponímia, a realidade é que o Fado nasce em Lisboa, mas mora mesmo é no coração de toda a gente que o ama e que ama Lisboa, mesmo estando fisicamente tão longe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito bem dito!
      João Francisco

      Eliminar