sábado, março 10, 2018

Macio Tejo ancestral


Ó Céu azul - o mesmo da minha infância - // 
Eterna verdade vazia e perfeita! // Ó macio Tejo ancestral e mudo
// Pequena verdade onde o céu se reflecte! 

Álvaro de Campo, Lisbon revisited (1923)
Foto Beco das Barrelas 

Sem comentários:

Enviar um comentário