sexta-feira, julho 03, 2015

Lá sonhar… os lisboetas sonham…

Por iniciativa do Movimento Cívico Fórum Cidadania LX foi pedido aos lisboetas que revelassem quais as marcas e locais de Lisboa desaparecidos que gostariam de ter de volta. O mais votado, que já deu lugar a uma petição, foi a carreira de eléctrico número 24, suspensa desde 1995, quando circulava já apenas entre o Cais do Sodré e Campolide. A petição já se contenta com a ligação do Largo Camões ao Rato, pela Rua da Escola Politécnica.
Cotaram-se a seguir, no desejo dos lisboetas, o Cine-Teatro Monumental, o Mercado da Praça da Figueira, o Parque Mayer e a Feira Popular. O Monumental, na verdade, não era um cine-teatro: era um teatro e um cinema, sendo que este ainda tinha uma sala satélite.
Quanto ao Parque Mayer é conhecido o imbróglio só comparável ao da Feira Popular, heranças da desgovernação de Lisboa nos tempos de uma caricatura de poder que se abateu sobre a cidade. Os terrenos da Feira vão a hasta pública, para erguer mais monos de betão. O Parque está à espera de um autarca capaz de dar um murro na mesa. Mas mesmo que o autarca chegue, ou simplesmente se revele, os danos serão certamente já irreversíveis.
O Cinema Odéon, os Prédios e Palacetes das Avenidas Novas, a Estação Sul e Sueste do Terreiro do Paço e o Paço da Ribeira são desejos que os lisboetas manifestaram para uma cidade que recuperasse uma identidade que lhe vão roubando.

LEIA TAMBÉM:

CML compra e vende                                         Fotos Beco das Barrelas

Sem comentários:

Enviar um comentário