quinta-feira, dezembro 25, 2014

Ninguém o viu nascer


Presépio à porta da Igreja de S. Roque, Largo Trindade Coelho
Fotos Beco das Barrelas (não publicamos a foto mais aproximada do presépio
porque a imagem do Menino Jesus estava gravemente danificada no dia 24)
Ninguém o viu nascer.
Mas todos acreditam
Que nasceu.
É um menino e é Deus.
Na Páscoa vai morrer, já homem,
Porque entretanto cresceu
E recebeu
A missão singular
De carregar a cruz da nossa redenção.
Agora, nos cueiros da imaginação,
Sorri apenas
A quem vem,
Enquanto a Mãe,
Também
Imaginada,
Com ele ao colo,
Se enternece
E enternece
Os corações,
Cúmplice do milagre, que acontece
Todos os anos e em todas as nações.

Miguel Torga

Sem comentários:

Enviar um comentário